SINCRETISMO E SÍNTESE NA FORMAÇÃO DA UMBANDA

Rafael Neves Flôres Belmont

Resumo


A discussão empreendida por Roger Bastide sobre a presença da África no Brasil percorreu os caminhos da memória em torno dessa civilização. No afã de compreender como os africanos e seus descendentes mantiveram viva sua cultura, percebe que recorreram à forma sincrética da bricolage, onde não substitu-
em seus valores pelos valores dos dominantes, apenas operam uma justaposição. Dando prosseguimento a essa linha de pensamento, Renato Ortiz identifica que a Umbanda, também depositária do sincretismo bastidiano, constituir-se-á enquanto forma sintética, tornando-se assim a religião brasileira por excelência


Texto completo:

ARTIGO COMPLETO EM PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Faculdade FANAP
Avenida Pedro Luiz Ribeiro, Chácara Santo Antônio, Gleba 04 - Conjunto Bela Morada, CEP: 74.920-760 - Aparecida de Goiânia - GO, Fone/Fax: (62) 3277-1000